São Paulo terá trem intercidades, que ligará São Paulo a Campinas, afirma vice-governador

  • Por Jovem Pan
  • 25/07/2019 09h54 - Atualizado em 25/07/2019 10h49
Jovem PanSegundo Rodrigo Garcia, trem será movido a biodiesel

O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (DEM), disse que o Estado vai voltar a utilizar a malha ferroviária para o transporte de passageiros em breve. De acordo com ele, o projeto, chamado “trem intercidades”, pretende ligar as cidades de São Paulo, Campinas e Americana.

“O governo federal [que detém o controle de toda a malha ferroviária do país] assumiu o compromisso, com o governador João Doria, de que a MRS e a Rumo, companhias que atualmente utilizam esse transporte para carga no Estado, cedam espaço para trem de passageiros. Com isso acontecendo, o governo de São Paulo vai poder usar a malha ferroviária federal, fazendo o trem de passageiros virar uma realidade. A primeira ligação será Campinas a São Paulo”, explicou, em entrevista ao Jornal da Manhã.

Segundo Garcia, esse trem será construído com tecnologia de biodiesel, como acontece atualmente nos Estados Unidos, e não com eletricidade. “O custo é muito mais barato. Eletrificar uma via de São Paulo a Campinas tem custo de praticamente o dobro do biodiesel. Não podemos nos dar ao luxo da melhor tecnologia do mundo e, por isso, fizemos a opção por um trem moderno, que anda a 240km/h, mas sem eletrificação na via. É uma opção mais barata, segura e que é vai ser realidade o mais breve possível”, afirmou.

Rodovias

O vice-governador também celebrou o primeiro edital de concessão de Parceria Público-Privada (PPP) de sua gestão que, segundo ele, é o “maior de rodovia do Brasil, com mais de 600 quilômetros de malha rodoviária e mais de R$ 14 bilhões de reais em investimentos.” De acordo com ele, a principal novidade é que as novas concessões priorizaram os investimentos e as tarifas mais baixas ao invés da outorga, que levaria dinheiro ao cofre do estado para ser utilizado de outras formas.

“A grande inovação do edital de ontem é colocar, por exemplo, o pedágio frequente, que era uma promessa de Doria. Quanto mais você usa, menor fica o valor da tarifa, algo que já acontece em outros países do mundo. Então, dependendo da frequência de uso da rodovia, você pode ter um desconto de quase 90% no pedágio. Um primeiro trajeto entre Jaú e Pederneiras, por exemplo, custa R$ 280, mas pode chegar a R$ 100 quanto mais vezes for utilizado. Vai ajudar muito quem mora em uma cidade e trabalha em outra”, comemorou.

Segundo Garcia, a previsão é que até o fim de 2022 “toda a malha que pode ser concedida, seja concedida”, o que representa mais uns cinco ou seis lotes para leilão.