Se eleitos, PSDB, Podemos, PT e MDB querem priorizar reformas e geração de emprego

  • Por Jovem Pan
  • 23/08/2018 09h09
Fotos PúblicasRepresentantes das quatro candidaturas falaram sobre o plano de governo nesta quarta-feira (22)

Campanhas de Alckmin, Álvaro Dias, Lula e Henrique Meirelles querem priorizar reformas e geração de empregos como metas dos primeiros dias de um eventual mandato.

Representantes das quatro candidaturas falaram sobre o plano de governo nesta quarta-feira (22) em evento promovido pela Associação Brasileira de Relações Institucionais e Governamentais em São Paulo.

O primeiro a falar foi o porta-voz do PSDB, que considerou que máquina pública tem processos muito burocráticos e sofre com a influência política. Luiz Felipe D’Ávila afirmou que Geraldo Alckmin deve implementar um Ministério da Redução do Estado logo no primeiro dia de governo.

A representante do Podemos disse que Álvaro Dias vai preparar nos primeiros dias de governo uma série de mudanças na Constituição a serem enviadas ao Congresso. Ana Paula Oliveira afirmou que o objetivo é que essas alterações sejam depois submetidas a uma consulta popular na forma de plebiscito.

O assessor econômico do PT falou que, logo no primeiro dia de mandato, a sigla vai implementar um programa emergencial de geração de empregos. Guilherme Melo disse que será possível retomar diversas obras que já estão licitadas e contratadas pelo Governo Federal.

O coordenador do programa do MDB ressaltou que a prioridade imediata de Henrique Meirelles será retomar uma ambição não concretizada do atual governo. José Márcio Camargo afirmou que a Reforma da Previdência atinge principalmente privilégios e garante recursos ao país.

*Informações do repórter Tiago Muniz