Secretário de Covas vai à Câmara detalhar aumento do IPTU e descarta ilegalidade

  • Por Jovem Pan
  • 28/02/2019 07h17 - Atualizado em 28/02/2019 08h49
Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas O secretário da Fazenda justificou que houve lançamento a menos em anos anteriores

O aumento do IPTU de São Paulo acima do teto dos 10% gerou grandes protestos na Câmara dos Vereadores. O aposentado Julio Tanus reflete muitos paulistanos com dificuldades para pagar o imposto.

Cerca de 90 mil imóveis estão nessa situação. O secretário da Fazenda justificou que houve lançamento a menos em anos anteriores. Philippe Duchateau confirmou que os valores cobrados em 2019 estão corretos e descartou que a Prefeitura interpreta a lei diferente para arrecadar mais.

O vereador Cláudio Fonseca considerou que é preciso uma análise da cobrança do IPTU, desde o volume de isenções, apartamentos novos e valorizados isentos por metragem inferior a 50 metros quadrados, ou seja, contribuintes que podem, mas não pagam imposto.

A Prefeitura enviou um projeto à Câmara que isenta novos lançamentos de IPTU anteriores em 2020 àqueles identificados por erros nos valores, e impõe uma trava de 10% nos reajustes anuais.

*Informações do repórter Marcelo Mattos