Secretário nega que suspeita de propina dentro do Ilume afete PPP da Iluminação

  • Por Jovem Pan
  • 26/03/2018 06h36
Charles Sholl/Estadão ConteúdoNeste sábado (24), o secretário municipal de serviços e obras ressaltou que Abreu não tinha influência sobre a comissão que tocou a licitação

O secretário municipal de Serviços e Obras de São Paulo, Marcos Penido, disse que as suspeitas de pagamento de propina dentro do Ilume não afetam a PPP de iluminação.

A ex-diretora Denise Abreu foi demitida na semana passada depois da divulgação de um áudio em que ela fala com uma secretária do departamento.

Na conversa, ela diz que não poderia repassar um valor de R$ 3 mil a funcionária porque não estava recebendo o dinheiro da empresa FM Rodrigues.

A FM Rodrigues integra o consórcio que venceu a PPP da iluminação na capital paulista, orçada em quase R$ 7 bilhões.

A mesma companhia presta o serviço de manutenção dos postes da cidade por meio de contratos emergenciais.

Neste sábado (24), o secretário municipal de serviços e obras ressaltou que Abreu não tinha influência sobre a comissão que tocou a licitação.

Além disso, Marcos Penido afirma que já ofereceu os documentos que regeram o processo para os órgãos de controle.

Penido fez questão de dizer que Abreu publicou uma retratação sobre as afirmações que ela fez de que o secretário também receberia propina.

Denise Abreu negou ter cometido qualquer tipo de irregularidade.

*Informações do repórter Tiago Muniz