Secretários projetam queda no ICMS e pedem socorro à União

  • Por Jovem Pan
  • 03/04/2020 06h54 - Atualizado em 03/04/2020 08h25
Gustavo Barbosa afirma que neste momento não há outra saída a não ser uma atuação forte do governo federal no socorro aos estados

A previsão de déficit nas contas públicas se já era esperada, agora depois da crise provocada pela pandemia do coronavírus, torna-se absolutamente inevitável. O rombo nos cofres governamentais é iminente.

Dentro desta nova perspectiva secretários estaduais da fazenda trabalham para tomar decisões rápidas e até certas vezes amargas.

O aumento de gastos não previstos motivado pelas medidas de combate ao avanço da covid-19 modificou a forma de atuação na esfera estadual. A ordem é tentar equilibrar as finanças.

A secretaria da fazenda do Ceará, Fernanda Pacobahyba, já antecipou que a arrecadação de tributos sofrerá uma queda brusca, especialmente do Icms.

O secretário da fazenda de Minas Gerais, Gustavo Barbosa, afirma que neste momento não há outra saída a não ser uma atuação forte do governo federal no socorro aos estados.

Os secretários de todos os estados da federação estão trocando idéias para encontrar as melhores soluções a fim de equalizar as contas.

*Com informações do repórter Daniel Lian