Segunda Turma do STF manda solta ex-diretor de Engenharia da Dersa

  • Por Jovem Pan
  • 29/08/2018 08h33
Agência BrasilPor três votos a dois, os ministros entenderam que não há motivos suficientes para a manutenção da prisão preventiva

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal mandou soltar o ex-diretor de Engenharia da Dersa, Pedro da Silva.

Por três votos a dois, os ministros entenderam que não há motivos suficientes para a manutenção da prisão preventiva, que foi substituída por medidas cautelares, como a entrega do passaporte à Justiça e a proibição de entrar nas dependências do órgão.

O ex-diretor da Dersa foi preso no dia 21 de junho, na operação Pedra no Caminho, que investiga desvio de R$ 600 milhões na construção do trecho norte do Rodoanel, em São Paulo.

O relator do caso, ministro Gilmar Mendes, que votou para conceder a liberdade a Pedro da Silva, criticou as prisões preventivas. Além de Gilmar Mendes, votaram pela liberdade de Silva os ministros: Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski.

A investigação que resultou na operação Pedra no Caminho teve início em 2016, com a instauração de um inquérito a partir da denúncia de um ex-gerente de uma empreiteira.

De acordo com o Ministério Público, as fraudes, que envolveram desvios e superfaturamento, estão relacionados a um convênio firmado entre a estatal paulista e a União. A Procuradoria estima que os desvios chegaram a R$ 600 milhões.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro