Segurança para posse de Bolsonaro promete ser mais forte que a de presidentes anteriores

  • Por Jovem Pan
  • 26/12/2018 07h09
Rafael Carvalho/Governo de TransiçãoJair Bolsonaro participou de encerramento da Cúpula Conservadora das Américas

O esquema de segurança da posse do presidente eleito Jair Bolsonaro promete ser o mais forte entre as posses presidenciais no Brasil.

Para se ter uma ideia, até hoje, a posse mais cheia foi a do ex-presidente Lula, em 2003, quando cerca de 70 mil pessoas compareceram, segundo a Defesa Civil do Distrito Federal. Para o próximo dia 1º, pelo menos 250 mil pessoas são esperadas. O público pode chegar a meio milhão, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública do DF.

Em 2003, um homem e uma mulher chegaram a furar o bloqueio e abraçar o então presidente, o que foi considerado um vexame para a segurança.

Para evitar que isso aconteça com Bolsonaro, pelo menos 2,6 mil homens da Polícia Militar serão mobilizados, além de agentes das polícias Federal e Civil e das Forças Armadas.

A preparação da segurança é comandada pelo chefe do Gabinete de Segurança Institucional, ministro Sérgio Etchegoyen. Segundo ele, o forte esquema se justifica pelas constantes ameaças sofridas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro e pelo atentado contra ele durante a campanha.

Ainda não se sabe se haverá o desfile em carro aberto, no Rolls-Royce, que transportou todos os presidentes brasileiros desde Getúlio Vargas, em 1953.

*Informações do repórter Levy Guimarães