Sem greve dos caminhoneiros e com aumento de empregos, setor de máquinas cresce 15% em maio

  • Por Jovem Pan
  • 26/06/2019 09h51
Creative Commons Aumento é equivalente R$ 7 bilhões

Um dos setores indicativos de investimento, faturamento da indústria de máquinas e equipamentos cresceu 4,7% em maio, o equivalente a um aumento de R$ 7 bilhões e alta de 15% na comparação com o mesmo mês do ano passado.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), João Carlos Marchesan, minimiza o desempenho anual. “No ano passado nós tivemos a greve dos caminhoneiros neste período, estamos comparando com uma base muito ruim e é isso que motivou. Mesmo assim, deu um crescimento de 7,5% como um todo, levando em conta que as exportações caíram 3.3% e que o aumento positivo no número de empregos foi na faixa de 4.4%, por aí.”

Segundo ele, os empresários até podem estar esperando pelas reformas da Previdência e tributária para investir, mas alguns gastos são inevitáveis. “Independente de ter demanda ou não ter demanda maior, é necessário porque as máquinas estão ficando muito velhas. Hoje nós temos aí por volta de 15 a 20 anos a vida útil das nossas máquinas, então precisa ser renovada. Essas máquinas que vão ficando velhas, envelhecendo, precisa ser forçosamente renovada”, explica.

O consumo da indústria de máquinas e equipamentos, que inclui as importações, cresceu 22% em maio em relação a abril. Já na comparação com o ano passado, o acumulado cresceu 12%.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos