Sem Marina Silva, Rede Sustentabilidade anuncia apoio a Lula

Estiveram presentes o senador Randolfe Rodrigues e os deputados Túlio Gadelha e Joenia Wapichana; partido publicou resolução estabelecendo que seus membros podem apoiar o PT ou PDT de Ciro Gomes

  • Por Jovem Pan
  • 29/04/2022 07h15 - Atualizado em 29/04/2022 11h32
DANILO M YOSHIOKA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Ex-presidente Lula em ato público Ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva

Em evento realizado em Brasília na última quinta-feira, 28, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recebeu o apoio de diversos líderes do partido Rede Sustentabilidade a sua pré-candidatura à Presidência da República. Entre eles, o senador Randolfe Rodrigues (AP) e os deputados federais Joenia Wapichana (RO) e Túlio Gadelha (PE), além de outros membros da executiva nacional da legenda. O partido publicou uma resolução estabelecendo que os membros da Rede podem declarar apoio tanto à pré-candidatura de Lula quanto à de Ciro Gomes (PDT). Dessa forma, existe uma divisão dentro do partido. A presidente do partido, Marina Silva, não esteve presente no evento.

Ao falar, Lula disse estranhar a relação dele com Marina Silva neste momento, já que eles se conhecem há muito tempo e ela chegou a ser ministra do meio ambiente no governo dele. “Eu, na verdade, esperava que a Marina estivesse aqui, porque a minha relação com a Marina é muito antiga, é muito grande. Eu, as vezes, não sei porque ela demonstra momento de raiva, mas eu quero dizer para vocês que eu aprendi a gostar da Marina ainda quando era menina, lá estado do Acre”, disse o presidenciável.

Lula também deixou claro na sua fala que não tem qualquer tipo de conflito com a companheira de partido Dilma Rousseff, que foi presidente da República e sofreu um processo de Impeachment em 2016. Atualmente, o presidente Jair Bolsonaro (PL) costuma falar de indicadores econômicos ruins do governo do governo de Dilma para sugerir um perigo para a economia brasileira com uma possível volta de Lula ao Palácio do Planalto. “Vocês não sabem a alegria que eu tive de indicar a Dilma, primeira mulher, ex-condenada política pelo regime militar, presidenta da República deste país, eleita e cassada porque o regime não suportava as políticas públicas que eram feitas neste país”, declarou Lula.

Nas críticas feitas a Bolsonaro, Lula destacou que o atual presidente utiliza o nome de Deus em vão e que, dessa forma, ele não seria nem evangélico e nem católico, mas um “fariseu”. Outras diversas críticas foram feitas ao governo de Bolsonaro durante o evento. Além disso, a presidente do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann, afirmou que a legenda continua conversando com outros partidos para angariar mais apoios à pré-candidatura de Lula. Dentre eles: Avante, PSD e MDB. Gleisi disse que entende que o MDB já tem a pré-candidatura de Simone Tebet (MS) à presidência da República e que o partido está em negociações com outras siglas a respeito de se formar uma terceira via, mas que, de toda forma, o PT continua mantendo diálogos.

*Com informações da repórter Paola Cuenca