Sem Previdência, Governo aposta em Refis, TLP e reoneração da folha de pagamentos

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2017 06h51 - Atualizado em 16/08/2017 12h01
Rodrigo Maia garantiu que os assuntos entrarão na pauta da Casa: “é o que a gente vai tentar fazer com os líderes e com a pauta da Câmara"

Os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Planejamento, Dyogo Oliveira, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, além de líderes da base, participaram de uma reunião, nesta terça-feira (15), para discutir formas de reduzir despesas e aumentar as receitas do Governo.

O Palácio do Planalto tem de arrumar uma forma de substituir a reforma da Previdência. A matéria não tem o apoio do Congresso, como afirmou o próprio presidente da Câmara, o deputado Rodrigo Maia, do Democratas: “a única definitiva é a reforma da Previdência, que hoje não temos voto para aprová-la”.

Sem a reforma da Previdência, o Governo prioriza três propostas: a reoneração da folha de pagamentos; o programa de regularização tributária, o Refis; além da taxa de Longo Prazo, a TLP, que pretende acompanhar a variação da taxa de juros, hoje a 9,25% ao ano no lugar da atual taxa de juros a longo prazo, fixada em 7% nos empréstimos do BNDES.

Rodrigo Maia garantiu que os assuntos entrarão na pauta da Casa: “é o que a gente vai tentar fazer com os líderes e com a pauta da Câmara, tentar votar esses três projetos para que a gente possa dar sinalização da nossa preocupação com as contas públicas”.

O novo modelo para o Refis deverá chegar à Câmara dos Deputados já nesta quarta-feira (16).

*Informações do repórter Arthur Scotti