Senado define nomes para Mesa Diretora em eleição nesta quarta (06); Flávio Bolsonaro é cotado

  • Por Jovem Pan
  • 06/02/2019 06h27 - Atualizado em 06/02/2019 08h40
Edilson Rodrigues/Agência SenadoFoi definido que a primeira vice-presidência do Senado vai ser do PSDB e a segunda, do Podemos. A primeira-secretaria será do PSD; a segunda, do MDB, a terceira do PSL e a quarta deve ficar entre PT e PP

O senador Flávio Bolsonaro (PSL) deve ser indicado para ocupar um cargo na Mesa Diretora do Senado. A informação é do líder do partido, senador Major Olímpio.

Nesta terça-feira (05), uma reunião de líderes definiu a distribuição dos cargos da Mesa. Os nomes vão ser definidos em uma eleição na tarde desta quarta-feira (06) no plenário. O PSL vai ficar com a terceira secretaria da Casa.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, foi questionado se a nomeação traria desgaste pelo fato de Flávio ser investigado pelo caso envolvendo o ex-assessor Fabrício Queiroz. Alcolumbre minimizou a questão: “eu acho que o partido vai indicar o quadro que decidir. Não posso me meter na indicação do PSL. O PSL deverá ter vaga na presidência de comissão e vai compor a Mesa assim como outros partidos”.

Foi definido que a primeira vice-presidência do Senado vai ser do PSDB e a segunda, do Podemos. A primeira-secretaria será do PSD; a segunda, do MDB, a terceira do PSL e a quarta deve ficar entre PT e PP. A composição da Mesa leva em conta o tamanho dos partidos dentro da Casa. E neste caso, também o grupo de partidos que ajudou a eleger o novo presidente.

De acordo com o líder do PDT, senador Weverton Rocha, nenhum nome indicado por algum dos partidos será vetado: “não fazemos nenhum tipo de veto a nenhum partido, senão não vai ter acordo”.

A princípio, a tendência é que não haja candidaturas avulsas aos cargos, sem o apoio oficial dos partidos. Mas o senador Major Olímpio não descartou a possibilidade: “não dá para a gente dizer que não haverá candidaturas avulsas. Mas creio que seja votação absolutamente tranquila e célere”.

Já a definição das presidências das comissões só sai na próxima terça-feira (12). A Comissão de Constituição e Justiça, a mais cobiçada da casa, deve ficar entre PSDB e MDB.

*Informações do repórter Levy Guimarães