Senado volta a criticar Judiciário de interferência no caso Aécio

  • Por Jovem Pan
  • 16/10/2017 06h53 - Atualizado em 16/10/2017 11h37
Jefferson Rudy/Agência SenadoO comando da Mesa do Senado critica o fato de um juiz de primeira instância "palpitar" sobre questões internas do Parlamento

O comando da Mesa do Senado já fala em não receber a notificação sobre a decisão da Justiça com o argumento de o Judiciário, mais uma vez, interferir nas competências do Poder Legislativo.

Os parlamentares criticaram o fato de um juiz de primeira instância “palpitar” sobre questões internas do Parlamento.

O magistrado em questão é Márcio Luiz Coelho de Freitas, da Justiça Federal de Brasília, que concedeu neste sábado (14) uma liminar que impede a votação secreta no caso do afastamento do senador Aécio Neves.

Aliados do tucano defendem que a votação sobre o caso seja sigilosa, para facilitar um voto favorável ao senador sem desgaste perante o eleitorado. Se for mantida a decisão judicial, ela pode dificultar a vida de Aécio e desequilibrar a balança, que pendia em favor de Aécio.

A decisão sobre a forma de votação, no entanto, ainda não foi tomada pelo Senado. A Mesa deve se reunir nesta segunda-feira (16) para deliberar sobre isso. A situação do tucano ficou fragilizada com a decisão do PT de fechar questão contra seu retorno ao mandato.

*Informações da repórter Carolina Ercolin