Senador do PROS destaca boa vontade de Maduro em abrir fronteira e critica Governo Bolsonaro

Telmário Mota criticou o Governo por não autorizar avião da FAB em sua viagem a Caracas

  • Por Jovem Pan
  • 18/04/2019 07h09 - Atualizado em 18/04/2019 09h24
Geraldo Magela/Agência SenadoO senador recebeu muitas críticas pela visita, mas explicou as motivações do encontro na comissão de Relações Exteriores do Senado

O senador do PROS de Roraima, Telmário Mota, garantiu que o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, tem boa vontade e criticou o Governo Jair Bolsonaro por não autorizar avião da FAB em sua viagem a Caracas.

O senador se encontrou com o presidente venezuelano e contou as promessas: “ele me disse o seguinte ‘eu vou abrir a fronteira’. Inclusive abriu ontem e até sexta-feira (19) está aberta, mas a partir de segunda-feira vai se montar mesa de trabalho entre governo de Estado e Venezuela. Disse mais ‘compro tudo que Roraima tiver em alimentação, e pago antecipado’”.

Telmário Mota é presidente de uma subcomissão do Senado que analisa a crise na Venezuela. A princípio, a comissão de três senadores iria para a reunião com Maduro, mas sem autorização, o senador do PROS foi sozinho de Roraima ao país vizinho em um avião do governo venezuelano.

“Sabe quanto a gente gasta com energia na Venezuela R$ 264 milhões por ano. Com a energia suspensa estamos gastando R$ 1,3 bilhão”, lembrou Telmário Mota.

O senador recebeu muitas críticas pela visita, mas explicou as motivações do encontro na comissão de Relações Exteriores do Senado, e recebeu apoio do tucano Antonio Anastasia, de Minas Gerais: “a ida de Vossa Excelência, corajosa sob o ponto de vista política, e correta é luz na escuridão feita em razão daquele Governo que não tem atendido a estes apelos”.

Entretanto, Anastasia reforçou suas críticas ao regime ditatorial do presidente Maduro e os graves impactos na Venezuela.

*Informações do repórter Tiago Muniz