Senadora Ana Amélia é internada após crise de hipertensão

  • 01/08/2018 08h42 - Atualizado em 01/08/2018 08h43
Waldemir Barreto / Agência SenadoSenadora Ana Amélia

A senadora Ana Amélia (PP-RS) passou a noite e madrugada desta quarta-feira (1º) no Hospital Geral de Caxias do Sul em observação após ter uma crise de hipertensão. A agenda da pepista foi cancelada.

Amélia estava visitando justamente a instituição hospitalar quando sentiu cansaço e tontura devido ao estresse decorrente da agenda de viagem.

A assessoria da senadora informou que Amélia visitou 45 cidades gaúchas nas últimas semanas. Em seis dias (do dia 26 até esta terça, 31) a senadora passou por 20 municípios. A equipe da senadora disse ainda que ela “se possível, retornará a Porto Alegre nesta quarta-feira”.

Vice de Alckmin?

Ana Amélia tem o nome cogitado para a vaga de vice na chapa do candidato à Presidência Geraldo Alckmin (PSDB). Em entrevista na última sexta (27) ao Jornal da Manhã, a senadora disse, porém, ter um “perfil muito independente” e, por isso, “talvez não seria a mais indicada” para a vaga.

No dia 30, Amélia reafirmou a independência, disse que ainda não foi convidada, mas elogiou a possibilidade de assumir a vaga.

“Não posso negar que a citação do meu nome, senadora de primeiro mandato, é de extraordinária relevância para mim, pessoalmente. Agora, eu digo sempre que, na minha terra, Lagoa Vermelha (RS), a gente, desde pequeno, aprende que nunca se pode dar o passo maior que o tamanho a perna”, disse a parlamentar gaúcha ao Estadão/Broadcast. “Reconheço, humildemente, as minhas limitações e não quero ir além daquilo que posso fazer melhor, que é como senadora.”

“Meu perfil não é um que se ajuste à vontade do partido. Sou uma pessoa independente, não estou alinhada com Ciro (Nogueira, presidente do PP), não fui do governo Dilma nem do de Michel Temer. Essa independência, às vezes, não convém para a cúpula do partido”, destacou, no entanto.

A senadora ainda disse entender que o presidenciável tucano deveria procurar algum vice que venha do Nordeste. “Acredito que Alckmin precise de alguém da região porque é uma área com grande massa de eleitores. Seria extremamente positivo para a campanha dele.”

Veja os posts dos comunicados de Amélia: