Senadores fizeram “troca relâmpago” para poder visitar Lula

  • Por Jovem Pan
  • 19/04/2018 06h43
Geraldo Magela/Agência SenadoOs senadores José Pimentel, Humberto Costa e Lídice da Mata (foto), entraram no lugar de outros três membros que não estavam na viagem

A visita de senadores da Comissão de Direitos Humanos ao ex-presidente Lula, em Curitiba, contou com uma manobra para ser feita. Onze parlamentares viajaram à capital paranaense para visitar o petista na Superintendência da Polícia Federal.

O problema é que a juíza Carolina Moura Lebbos determinou que apenas os senadores que fossem membros da comissão estivessem autorizados a visitar Lula, e três dos que estavam em Curitiba não eram.

Com isso, começaram uma troca relâmpago de membros: os senadores José Pimentel e Humberto Costa (PT) e Lídice da Mata (PSB) entraram no lugar de outros três membros que não estavam na viagem. Os parlamentares substituídos disseram estar de acordo com a operação. Assim, todos tiveram acesso à prisão.

Nesta quarta-feira (18), a senadora Lídice da Mata foi ao plenário criticar o despacho da juíza: “qualquer senador pelo nosso regimento tem o direito de participar de reuniões de comissão e das ações de comissão fora daqui. Isso está no regimento da Casa”.

De acordo com os senadores, a viagem a Curitiba foi financiada por eles mesmos, sem gerar custos ao Senado Federal. Eles passaram duas horas na Polícia Federal e vão apresentar um relatório, feito pelo senador João Capiberibe (PSB).

*Informações do repórter Levy Guimarães