Senadores pressionam Alcolumbre por instalação da CPI da Lava Toga

  • Por Jovem Pan
  • 24/08/2019 09h34
Geraldo Magela/Agência SenadoDavi Alcolumbre se diz "envergonhado" em instalar CPI

Senadores de diversos partidos, tanto de esquerda quanto de direita, e parte da sociedade brasileira, estão insatisfeitos com a postura do presidente da Casa, Davi Alcolumbre.

O parlamentar se diz “envergonhado” em estar discutindo processos de impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal e a criação de uma CPI para investigar decisões de tribunais superiores enquanto, segundo ele, “os brasileiros estão pensando em empregos e comida”.

O fato, no entanto, é que Alcolumbre ignorou todos os pedidos apresentados ao Senado e não fez qualquer movimento no sentido de instalar a Comissão Parlamentar de Inquérito.

Isso mesmo com a pressão do movimento “Muda, Senado”, que já conseguiu 25 das 27 assinaturas necessárias para obrigar o presidente a dar início aos trabalhos da CPI.

Como explicou o senador Alessandro Vieira ao programa Pingos nos Is, essa postura de Davi Alcolumbre tem relação direta com um trabalho que vem sendo desempenhado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal.

“O ministro Dias Toffoli tem feito um verdadeiro corpo a corpo no Senado, está visitando senadores, fazendo convites para jantares, ele se coloca como uma espécie de guardião da democracia, o que não é. Infelizmente hoje Toffoli vem fazendo papel de desestabilização, na medida em que ele está diretamente interferindo, utilizando um poder de barganha que ele construiu junto ao governo Bolsonaro para influenciar justamente situações como essa”, disse Vieira.

A decisão de Davi Alcolumbre de não dar seguimento a nenhum dos pedidos de impeachment apresentados contra ministros do Supremo fará dele um dos alvos das manifestações deste domingo.

Não é só em relação a postura de Davi Alcolumbre sobre a CPI da Lava Toga ou sobre os pedidos de impeachment de ministros do STF que incomodam os parlamentaras que compõem o “Muda, Senado”.

Até hoje, ele não instalou o Conselho de Ética da Casa, que é o órgão responsável por analisar mal-feitos dos senadores e decidir se eles devem receber alguma sanção.

Alcolumbre também teve papel importante na decisão do corregedor do senado de arquivar a investigação sobre a tentativa de fraude registrada na eleição para presidência na Casa.

*Com informações do repórter Antonio Maldonado