Sérgio Moro ‘saiu do armário’ ao ingressar no governo Bolsonaro, afirma Lula

  • Por Jovem Pan
  • 01/12/2018 10h03
Marcelo Chello/Estadão ConteúdoEm carta, Lula criticou a nomeação de Sérgio Moro e a eleição de Jair Bolsonaro

O ex-presidente Lula disse que o futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, “saiu do armário” ao aceitar fazer parte do governo de Jair Bolsonaro. A declaração foi dada por meio de uma carta lida por um correligionário nesta sexta-feira (30) em uma reunião da Direção Nacional do PT.

Lula ainda disse que o ex-juiz que conduziu a Lava Jato em Curitiba ajudou a eleger Bolsonaro e que agora vai continuar atacando o PT.

Na carta, o petista também criticou a eleição de Jair Bolsonaro, dizendo que ele recebeu apoio do governo dos Estados Unidos e do que “há de mais atrasado no Congresso Nacional”. O ex-presidente ainda afirmou que Moro e a Operação Lava Jato premiaram as pessoas que desviaram dinheiro da Petrobras. Segundo ele, “a maioria está solta ou em prisão domiciliar, gozando as fortunas que roubou”.

Próximos passos do PT

Também na reunião da Direção Nacional do PT, a presidente da legenda, Gleisi Hoffmann, afirmou que a sigla já negocia com partidos de esquerda e centro a formação de um bloco de oposição no Congresso.

A senadora declarou já ter marcado um jantar para a próxima terça-feira com lideranças do PDT, PSB e PcdoB, partidos esses que já buscavam a construção de um bloco sem o Partido dos Trabalhadores. Gleisi Hoffman ainda afirmou que não tem sustentabilidade uma oposição sem PT, pelo tamanho do partido e sua abrangência nacional, mas declarou que legenda não pretende ser hegemônica no bloco.

Em entrevista exclusiva para Jovem Pan nessa quinta-feira (29), o membro do Diretório Nacional do Partido e deputado federal eleito, Paulo Teixeira, disse que os petistas também buscam negociar com segmentos do PSDB e MDB.