Setor da saúde provavelmente sairá fortalecido, diz presidente da Merck

  • Por Jovem Pan
  • 07/05/2020 10h19 - Atualizado em 08/05/2020 07h26
EFE/EPA/JAKUB KACZMARCZYKA empresa procura, neste momento, avaliar como os produtos já fabricados podem auxiliar no desenvolvimento de tratamentos e vacinas para a covid-19

O presidente da Merck no Brasil, empresa voltada para fabricação de remédios, Pedro Galvis, acredita que a crise causada pela pandemia do coronavírus vai acabar fortalecendo o setor de saúde. Em entrevista ao Jornal da Manhã, nesta quinta-feira (7), ele falou suas percepções sobre o mercado durante a pandemia da covid-19.

“Eu acho que a crise está trazendo desafios para todas as indústrias e setores. Acho que é uma oportunidade para tentar coisas novas, o setor da saúde provavelmente vai sair fortalecido, os governos estão entendendo a importância do setor da saúde, a importância de ter sistema de saúde mais forte, preparado para lidar com essas pandemias.”

Pedro Galvis explicou ainda que a Merck, que atua na pesquisa e produção de remédios voltados para doenças como câncer e esclerose múltipla, procura, neste momento, avaliar como os produtos já fabricados, assim como os medicamentos em desenvolvimento, podem auxiliar na criação de tratamentos e vacinas para a covid-19.

A empresa, que conta com aproximadamente 1500 funcionários, viu as vendas aumentarem significativamente logo nas primeiras semanas da pandemia. Um dos motivos para a alta foi a tentativa da população de estocar remédios. Na visão de Galvis,  algumas delas já “previam o que iria acontecer”.

Entre as maiores procuras estão antibióticos, vitaminas e outros remédios ligados a comorbidades, como problemas cardíacos, e prescrições de uso contínuo.