Sindicalistas protestam contra decisão de Trump que pode afetar exportações de aço

  • Por Jovem Pan
  • 05/03/2018 06h13
EFE/ Shawn ThewO protesto programado para o final da manhã desta segunda-feira (05) ocorre pela sobretaxa do aço brasileiro

As centrais sindicais CUT, UGT, Força Sindical, CTB, Nova Central e CSB prometem realizar uma manifestação no consulado americano em São Paulo.

O protesto programado para o final da manhã desta segunda-feira (05) ocorre pela sobretaxa do aço brasileiro, uma decisão do presidente Donald Trump que a categoria avalia que afetará 1/3 das exportações, com reflexos diretos nas indústrias e o emprego no país.

No domingo, Trump conversou com líderes mundiais e demonstrou não considerar nenhuma isenção à medida, segundo o secretário de Comércio, Wilbur Ross.

Na quinta-feira, o presidente anunciou que os Estados Unidos aplicarão taxa de 25% sobre o aço importado e de 10% sobre o alumínio para proteger os produtores nacionais. Imediatamente houve uma série de críticas dos parceiros comerciais e impactou os mercados de ações.

A União Europeia ameaça implementar tarifas de retaliação sobre produtos americanos. Trump respondeu com a possibilidade de mais taxação às montadoras europeias.

O Brasil deve ser um dos países mais afetados pela medida. O país exporta mais de 40% da sua produção e os Estados Unidos respondem com 33% desse total.

É o segundo país que mais exporta aço para os EUA, 4,7 milhões de toneladas, atrás apenas do Canadá, com 5,8 milhões.

O ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Marcos Jorge de Lima, ressaltou que o governo pode recorrer à Organização Mundial do Comércio contra a taxa.

*Informações do repórter Marcelo Mattos