Sistema S vai reduzir alíquotas sem afetar qualidade, diz secretário

  • Por Jovem Pan
  • 02/09/2019 10h02 - Atualizado em 02/09/2019 10h45
Bruno Rocha/Estadão ConteúdoDe acordo com Carlos da Costa, o apoio aos programas do Governo, com intenção de gerar empregos, vai começar em breve

Na última sexta-feira (30) foi anunciado um acordo para reduzir o custo em até 20% das contribuições que são repassadas pelos empresários para o Sistema S. Além disso, haveria uma contrapartida de 20% a ser aplicada obrigatoriamente em qualificação profissional.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, o secretário do ministério da Economia, Carlos da Costa, ressaltou que o acordo foi desenhado ao longo de vários meses. “Nós já tínhamos a intenção de reduzir as alíquotas para exonerar folha e alinhar as ações do Sistema S com os programas de Governo. Mergulhamos em cada um dos sistemas, em cada Estado, para ver o que era ou não possível sem afetar os bons serviços prestados.”

De acordo com Carlos da Costa, o apoio aos programas do Governo, com intenção de gerar empregos, vai começar assim que tiver aprovação na reunião do Conselho, o que deve acontecer nas próximas semanas.

Já em relação à transição de 2 a 4 anos para a redução das alíquotas, o secretário reafirmou que pretende seguir a reforma tributária. “Temos que entender essa mudança como parte de uma desoneração que vira com a reforma tributária. Isso pode demorar um tempo dependendo do tributo que virá e nós vamos seguir isso. Até porque os sistemas precisam de um certo tempo para se adaptarem.”

Com essa redução, será necessário o Sistema procurar alternativas para completar a receita. Porém, para Carlos, isso não é um problema. “Um ou outro estado vai ter dificuldade, mas a gente já percebeu que, desde que começamos a tocar no assunto, eles já começaram a se mobilizar.”