Skaf alfineta candidatos que, como Doria, se autointitulam gestores: “hipocrisia”

  • Por Jovem Pan
  • 23/07/2018 10h41 - Atualizado em 23/07/2018 11h04
Jhonny DrumPré-candidato ao governo de São Paulo pelo MDB, Paulo Skaf, afirma que foi eleito presidente do Sistema para atender os anseios da indústria

A Jovem Pan dá prosseguimento a sua série especial de entrevistas com os pré-candidatos ao governo de São Paulo. Nesta segunda-feira (23), Paulo Skaf (MDB) foi sabatinado pela bancada do Jornal da Manhã, e aproveitou para criticar seu adversário direto na disputa João Doria (PSDB).

De acordo com Skaf, o tucano erra ao exaltar o discurso de que não é “político”, uma vez que sua conduta tem mostrado o contrário. “ . Doria tem demonstrado que é o mais político de todos”, cutucou.

O presidente licenciado do Sistema S reafirma que o tucano se filiou a um partido, foi eleito, viajou fazendo política, renunciou ao cargo de prefeito e se lançou como candidato novamente, desta vez ao governo do Estado. “Tudo isso é um papel político”, acrescentou.

Skaf disse ainda que se pudesse dar um conselho para Doria seria ‘para ele não fazer mais isso’. “As pessoas que observam podem levar como uma falta de verdade”, destacou.

Sistema S como muleta
Vale lembrar que o emedebista está em sua terceira tentativa de eleição para comandar o estado. Além disso, segue em seu quarto mandato como presidente do Sistema S. Questionado se não seria a hora de abrir mão do título para possibilitar a alternância de poder e se dedicar exclusivamente à política, o candidato do alegou que a entidade é democrática e está lá pelo reconhecimento de seu trabalho.

“Essa reeleição foi a última. Entendo que é o reconhecimento da indústria e minha missão eu já cumpri lá. Agora, espero ser eleito governador e levar essa minha experiência ao estado de São Paulo”, destacou.

Confira a entrevista completa com Paulo Skaf (MDB), pré-candidato ao governo de São Paulo: