Skaf diz ter recusado convite do MDB para candidatura à Prefeitura de SP em 2020

  • Por Jovem Pan
  • 04/10/2019 08h08 - Atualizado em 04/10/2019 11h03
Fepesil/Estadão ConteúdoMDB pode ficar sem candidato e apoiar Covas

O presidente da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) e ex-candidato ao governo de São Paulo, Paulo Skaf, afirmou, nesta quinta-feira (3), que foi convidado pelo MDB para disputar à prefeitura da cidade no ano que vem, mas recusou a proposta.

O MDB articula uma aproximação com o PSDB para apoiar a candidatura de Bruno Covas em 2020. A aliança eliminaria a possibilidade da sigla lançar um candidato próprio e soou como uma eventual tentativa de isolar Paulo Skaf.

O presidente da FIESP refuta a tese e diz que o partido estudou lançar seu nome. “Para 2020, o partido me perguntou se eu aceitaria ser candidato à prefeito de São Paulo e eu disse que não, que não seria candidato a nada nas eleições de 2020. E quanto a 2022, está muito cedo para se falar de qualquer coisa”, declarou.

Nesta semana, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), assumiu que tem estreitado laços políticos com partidos de centro. Skaf criticou o tucano por encabeçar o movimento de olho nas próximas eleições.

“Se eu puder der um conselho a ele e a todos aqueles que são eleitos, é que exerçam os cargos para que foram eleitos, e não fiquem pensando já nas próximas eleições. Eu, por exemplo, não estou nenhum pouco ligado nas próximas eleições”, garantiu.

Skaf foi derrotado nas últimas eleições para o governo do estado de São Paulo, ficando em terceiro lugar na disputa, atrás do vencedor, João Doria, e do então candidato Márcio França (PSB).

*Com informações da repórter Victoria Abel