Só dois por cento dos políticos brasileiros são jovens com menos de 25 anos, aponta estudo

  • Por Jovem Pan
  • 31/01/2018 07h31
Acervo/Câmara dos DeputadosUm estudo elaborado pelo movimento Transparência Partidária mostrou que, na média, 75% dos dirigentes dos partidos brasileiros são as mesmas pessoas há, pelo menos, dez anos

Há poucos dias, vimos o deputado Pedro Fernandes, do PTB do Maranhão, anunciar o convite que recebeu para assumir o Ministério do Trabalho.

Não durou muito e o petebista voltou à público para dizer que a indicação do nome dele tinha sido vetada pelo ex-presidente José Sarney. E até agora a pasta continua sem ninguém por causa dos episódios posteriores com a deputada Cristiane Brasil.

Sem contar na interferência do Sarney na escolha de Fernando Segóvia pra direção da Polícia Federal.

O que muitos especialistas defendem é que de pouco adianta esperar uma mudança na política nacional sendo que os partidos não mudam.

Um estudo elaborado pelo movimento Transparência Partidária mostrou que, na média, 75% dos dirigentes dos partidos brasileiros são as mesmas pessoas há, pelo menos, dez anos.

Só dois por cento da classe política brasileira são compostos por jovens.

O cientista político Marcelo Issa, que faz parte do Movimento que fez essa pesquisa, explica uma das principais consequências dessa falta de renovação: “se os partidos são dominados sempre pelos mesmos grupos é muito difícil que haja renovação que não esteja referendada pelos interesses desses grupos”.

Outro dado revelado pelo levantamento e que chama atenção, são os dados que mostram aquilo que quase todo mundo já desconfiava. A falta de engajamento da população com a política.

No Brasil, cerca de 16 milhões de pessoas são filiadas a algum partido. Mas, apenas 4,5 mil doações em dinheiro são feitas por mês aos mesmos partidos políticos.

Número bastante aquém se levado em consideração o número de filiados, que corresponde a onze por cento de todos os eleitores, como voltou a explicar o cientista político Marcelo Issa: “nós temos partidos com mais de um milhão de filiados e é de se perguntar qual o envolvimento de toda essa massa de indivíduos na vida partidária”.

Em 2018, o financiamento empresarial das campanhas políticas está proibido.

*Informações do repórter Caio Rocha