Sociedade civil debate promessas de presidenciáveis

  • Por Jovem Pan
  • 27/08/2018 07h21
Flickr/Michel TemerO tema foi discutido durante a Virada Sustentável, em São Paulo

Em meio às campanhas eleitorais, organizações da sociedade civil discutem as dificuldades enfrentadas pelo futuro presidente e pelo novo Congresso Nacional para cumprir as demandas.

Com o avançar dos quatro anos de mandato, promessas acabam ficando pelo caminho por diversos motivos. Escândalos de corrupção e consequente falta de governabilidade são comuns, mas aparecem junto à falta de planejamento como gargalos da eficiência pública.

O tema foi discutido durante a Virada Sustentável, em São Paulo. Para Mario Mantovani, diretor de políticas públicas da Fundação SOS Mata Atlântica, quando eleitos, os candidatos acabam sendo influenciado por pressões.

Ele disse que é preciso entender como funcionam as instituições brasileiras, pois os mecanismos delas afetam diretamente a vida dos cidadãos.

David Marques, coordenador de projetos do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, ressaltou a falta de organização entre as entidades. Para ele, o Governo Federal tem o desafio de assumir o protagonismo e a articulação para alcançar os objetivos.

Já Rodolfo Araújo, diretor de mobilização do movimento Todos Pela Educação, destacou que é preciso enfrentar as resistências. Ele apontou a necessidade de investimento em informação, presença em Brasília e abordagem organizada.

Os órgãos da sociedade civil elaboraram documentos com as propostas a serem discutidas e incorporadas nos programas de governo dos candidatos aos cargos executivos e às casas legislativas.

*Informações do repórter Matheus Meirelles