Sócio de pedalinhos da Lagoa Rodrigo de Freitas é morto em assalto

  • Por Jovem Pan
  • 18/12/2018 06h07
WikiMedia Commons WikiMedia Commons O empresário foi morto a tiros na madrugada desta segunda-feira, durante um assalto na zona sul do Rio

O Portal dos Procurados divulgou nesta segunda-feira (17) um cartaz para obter informações que possam levar a identificação e localização dos envolvidos na morte do empresário Hugo Ernesto Klein, de 71 anos, sócio da empresa Pedalinhos Klein. Ele era sócio com o irmão dos tradicionais pedalinhos em formato de cisnes, alugados para passeios pela Lagoa Rodrigo de Freitas. O negócio tem 50 anos no local.

O empresário foi morto a tiros na madrugada desta segunda-feira, durante um assalto na zona sul do Rio de Janeiro. Ele foi abordado por dois homens em uma moto, na Avenida Epitácio Pessoa, na altura do píer da Lagoa Rodrigo de Freitas. O empresário teria se negado a entregar o dinheiro arrecadado durante o domingo (16) e esse teria sido o motivo do crime. A morte ocorreu por volta de 1h30 da madrugada. Com o sol forte no Rio e muita gente querendo visitar a árvore de Natal da Lagoa Rodrigo de Freitas, instalada no espelho d’água, muita gente aproveitou o concorrido passeio.

O atirador desceu da moto para realizar o assalto e atirou contra o empresário, fugindo em seguida. O assassino efetuou pelo menos mais nove disparos para dispersar quem estava próximo do local e atingiu o carro de uma mulher que passava na hora. Os assaltantes fugiram pela Avenida Borges de Medeiros, em direção ao bairro de Botafogo, levando o dinheiro do caixa do pedalinho. O empresário foi atingido na cabeça e morreu na hora.

Hugo Ernesto Klein era gaúcho e estava no Rio desde os 20 anos. Ele deixa esposa e filho. Hugo e o irmão e sócio, Harry Klein, foram remadores pelo Clube de Regatas do Flamengo. Harry foi tetracampeão de remo pelo Brasil e pelo Clube de Regatas do Flamengo, onde treinou durante vários anos, justamente na Lagoa Rodrigo de Freitas.

Todas as denúncias sigilosas sobre o caso serão encaminhadas para a Delegacia de Homicídios da capital, encarregada do caso. Quem tiver qualquer informação a respeito da identificação e localização dos assassinos, pode denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram Portal dos Procurados (21) 98849-6099; pelo Facebook/(inbox), no endereço https://www.facebook.com/procurados.org/; e pela mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177.

*Com Agência Brasil