SP e RJ lideram disparada no número de casos de roubos de cargas no País

  • Por Jovem Pan
  • 30/04/2018 06h10 - Atualizado em 30/04/2018 09h37
ReproduçãoSão Paulo e Rio de Janeiro concentraram 88% dos crimes

Roubo de carga cresce quase 100% no Brasil, em cinco anos. Dados da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) apontam que as ocorrências subiram de 12 mil, em 2011, para 22 mil, em 2016; 97 mil casos no período.

São Paulo e Rio de Janeiro concentraram 88% dos crimes.

O presidente do SETCESP, Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de São Paulo e Região, Tayguara Helou, ressaltou o principal motivador dos assaltos: “ele se dá por questão do receptador de carga roubada. não existe roubo de carga se não há pessoa para receptar e comercializar a carga roubada”.

Em 2017, a tendência se manteve com 25 mil casos no Brasil, alta de 2,6%, em relação a 2016. O consultor do Observatório de Mercados Ilícitos, da Fiesp, João Henrique Martins, destacou o nível de insegurança no país: “o grande desastre dessa questão é que fomos nos acostumando com isso. Então o empresário migrou para escolta armada, aí foi para escolta em conjunto com GPS e agora tem escolta aérea e formação de comboio. Então, todo esse custo se transforma em preço”.

Em 2017, 1 milhão e 697 mil veículos tinham Registro Nacional de Transportadores de Cargas; numa média então de um roubo a cada 68 veículos.

A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo sustenta ações efetivas da polícia que tem retirado das ruas quadrilhas no Estado.

A pasta coloca que na capital houve redução no primeiro trimestre de 30%, 489 ocorrências a menos, o melhor indicador desde 2013. Mas na Grande São Paulo houve aumento de roubos de cargas, 652 ocorrências, alta de 1% e no interior estabilidade com 504 registros.

*Informações do repórter Marcelo Mattos