SP: Nossa Casa prevê construção de quase 27 mil imóveis no Estado

  • Por Jovem Pan
  • 28/09/2019 09h43
Flickr/Governo do Estado de São PauloJoão Doria apresentou na última quarta-feira (25) um programa de habitação social que também deve gerar cerca de 80 mil empregos

O Governo de São Paulo apresentou na última quarta-feira (25) um novo programa de habitação social para 120 municípios do Estado. A primeira fase do Nossa Casa prevê a construção de mais de 26,7 mil empreendimentos em dois anos.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, o secretário do Estado da Habitação de São Paulo, Flavio Amary, explicou que o programa busca trazer uma “parceria entre municípios, estados, União e iniciativa privada”.

“Através do investimento privado a gente fomenta a produção habitacional e a economia, formando empregos e atendendo a população que mais precisa”, disse Amary. A previsão é de que 80 mil empregos sejam gerados no setor nos próximos dois anos.

O programa é dividido em três modalidades: Nossa Casa-CDHU, Apoio e Preço Social. No primeiro caso, a construção deve continuar acontecendo em parceria com a Caixa Econômica Federal. Já no segundo, os fomentos estão voltados para entidades e empresas. Na modalidade Preço Social, o objetivo é oferecer a construção de moradias por um valor mais acessível para a população.

Flavio Amary reforça que o objetivo é tirar essas famílias da periferia e trazê-las para o Centro. “Não queremos jogá-las na periferia. Pretendemos deixá-las próximas do lazer, do trabalho, da escola – melhorando até a mobilidade urbana.”

As famílias que tiverem interesse podem se manifestar neste site. Reforçando o “Governo sem papel” de João Doria, o atendimento online também funcionará para notificar os moradores da presença de futuros empreendimentos nos 120 municípios – que poderão fazer upload de plantas e terrenos de forma digital.

Cortes no setor

Amary também citou os cortes orçamentários no setor da Habitação, porém ele acredita que isso não será um problema. “Todos os diálogos a nível nacional, com outras secretárias, levam a crer que vão manter os programas – apesar da redução orçamentária. O Nossa Casa tem essa característica de somar esforços. Os subsídios complementados têm a intenção de, juntos, fazerem mais.”

De acordo com Amary, o modelo do Nossa Casa “está sendo compartilhado com outros estados que manifestaram interesse em entender a modelagem”. Com isso, a previsão é de que ele se estenda à outros estados e regiões.