Professora é estuprada em escola municipal de São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 01/10/2019 08h40 - Atualizado em 01/10/2019 09h58
Bruno Rocha/Estadão ConteúdoO prefeito da cidade, Bruno Covas (PSDB), disse que vai auxiliar nas investigações

Uma professora de 49 anos foi estuprada no estacionamento de uma escola municipal na Zona Leste de São Paulo. O caso ocorreu no último sábado (28), quando a unidade estava aberta para reposição de aulas.

Segundo a Polícia Civil, o agressor abordou a mulher no momento em que ela foi fumar dentro de seu carro. Após anunciar um assalto, ele estuprou a vítima e fugiu.

Em depoimento, a professora disse que o homem tem pele negra, cerca de 1,60m e estava vestido com uma blusa verde e calça azul com listras brancas. O agressor teria se identificado como Gabriel Augusto e a ameaçou de morte caso procurasse a polícia.

Após o caso, o prefeito Bruno Covas (PSDB) disse que vai reavaliar o empréstimo das escolas durante os finais de semana. “Aguardamos a polícia investigar o crime. Vale lembrar que não se tratava de período de aula, a escola estava emprestada para um evento, e vamos verificar de que forma a Prefeitura pode ajudar não apenas na investigação, mas também se é o caso de ter alguma alteração na conduta do que é feito aos finais de semana”, disse.

Covas também condenou mais um caso de violência contra a mulher. “Não dá para a gente aceitar e achar normal que esse tipo de violência ainda ocorra na cidade, a gente já comemorou dez anos da Lei Maria da Penha e ainda assim a gente vê notícias como essa, um desrespeito à situação da mulher aqui em São Paulo e no Brasil”, continuou.

Só este ano, foram registrados 54 casos de estupros na rede de ensino paulista. No total, 1.300 mulheres foram vítimas de algum tipo de agressão.

Com informações do repórter Victor Moraes