Startup oferece curso online de programação e forma profissionais durante a pandemia

Programa é voltado para pessoas com mais de 16 anos e ensina como construir aplicações web

  • Por Jovem Pan
  • 18/04/2021 11h49 - Atualizado em 18/04/2021 11h49
PixabayJá foram capacitados pela iniciativa 19 alunos, incluindo a turma do projeto piloto que foi realizado no final do ano passado

João Marcos Cardoso se formou recentemente em engenharia mecânica. Em busca de um novo desafio profissional, o jovem decidiu se inscrever em um curso para trabalhar com programação. Ele conta que não tinha nenhuma experiência em desenvolvimento web, mas já na primeira semana colocou uma aplicação no ar. “Então, para mim, foi bem legal. Foi bem construtivo e mudou bastante minha perspectiva de carreira. Mudei totalmente. Trabalhava com dados e, hoje, eu trabalho com desenvolvimento de software. Fui contratado pelo próprio Buser hoje estou cada vez mais motivado para seguir nessa área.”

A iniciativa surgiu em uma startup especializada em fretamento colaborativo de ônibus que decidiu formar os profissionais em casa, com um curso online e uma bola auxílio de R$ 3,5 mil. O programa é voltado para pessoas com mais de 16 anos e ensina como construir aplicações web. A turma tem a oportunidade de acompanhar a rotina da equipe de tecnologia e desenvolver um projeto ao longo dos três meses do curso. Para Tony Lâmpada, diretor de tecnologia da empresa, o programa foi uma grande contribuição da empresa ao mercado, que enfrenta escassez de mão-de-obra qualificada na área de tecnologia digital.

“A quantidade de gente capacitada para trabalhar com tecnologia está aumentando, mas a demanda aumenta mais rápido. A faculdade não dá conta. A formação em uma faculdade tradicional demora muito e, muitas vezes, o que a pessoa aprende, está descasado com o que o mercado precisa. É uma solução que não encaixa.” Ainda de acordo com Tony Lâmpada, já foram capacitados pela iniciativa 19 alunos, incluindo a turma do projeto piloto que foi realizado no final do ano passado. Desses, oito estão sendo contratados pela startup. Em 2020, desenvolvedores com especialidade Python e Javascript foram apontados como alguns dos mais requisitados entre profissionais de TI e também estão entre os mais bem pagos do mundo.

*Com informações da repórter Caterina Achutti