Suicídios aumentam entre PMs durante a quarentena

  • Por Jovem Pan
  • 05/05/2020 06h23 - Atualizado em 05/05/2020 07h33
EFE/CARLOS EZEQUIELNo Brasil, o suicídio mata mais policiais do que os confrontos durante a ação contra a criminalidade

A pandemia de coronavírus têm impactado a saúde mental dos policiais militares de São Paulo. O fato se soma ao estresse diário do trabalho de patrulha policial e à exposição frequente ao coronavírus.

Segundo apuração da reportagem da Jovem Pan, apenas nos últimos seis dias ao menos três policiais do Estado tiraram a própria vida.

O coronel da reserva da Polícia Militar, Humberto Gouveia, chama a atenção para o impacto da pandemia na saúde mental dos agentes. O psicólogo e epidemiologista Frederico Eckschmidt explica que o isolamento social potencializa casos de depressão e suicídio na sociedade em geral.

No Brasil, o suicídio mata mais policiais do que os confrontos durante a ação contra a criminalidade.

Em 2018, 104 policiais civis e militares tiraram as próprias vidas — enquanto 87 morreram em confrontos nas ruas, conforme revelam os dados levantados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

No Estado de São Paulo, o levantamento mais recente da Ouvidoria das Polícias aponta que os casos de suicídio entre policiais militares aumentam a cada ano. Em 2018, com 35 casos, houve aumento de 84% no número de suicídio em comparação com 2017.

*Com informações do repórter Leonardo Martins