Suíços aprovam regras mais rígidas de controle de armas de fogo no país

A votação representou uma dura derrota para o lobby pró-armas

  • Por Jovem Pan
  • 20/05/2019 06h15 - Atualizado em 20/05/2019 10h17
Flickr As regras adotadas seguem agora a legislação em vigor na União Europeia criada para combater o terrorismo

Eleitores suíços aprovaram neste domingo (19) um controle mais rígido de armas de fogo no país. As regras adotadas seguem agora a legislação em vigor na União Europeia criada para combater o terrorismo.

A votação representou uma dura derrota para o lobby pró-armas. No referendo, cerca de 74% dos votantes disseram “sim” à nova Lei de Armas.

Para um dos líderes do movimento pró-armas, o deputado Lukas Reimann, a votação foi uma nova demonstração de que a Suíça está “cedendo” à pressão da União Europeia. O país não faz parte do bloco, mas é membro do tratado que estipula uma livre circulação de pessoas e define fronteiras comuns entre os países do continente. Caso as novas regras não fossem aprovadas, o país poderia ser excluído dos acordos.

Apesar do resultado positivo para a aprovação da nova legislação, o debate sobre a nova lei causou agitação entre os conservadores. De acordo com os opositores ao projeto, a lei desarmaria a população e afetaria a independência da Suíça.

O país conta com um sistema de milícias, no qual todos os cidadãos podem ser chamados para defender o território. Além disso, para o partido de direita UDC, o resultado vai contra os valores tradicionais suíços.

*Informações da repórter Larissa Coelho