Suprema Corte dos EUA aprova decreto de Trump para barrar entrada de cidadãos de 5 países

  • Por Jovem Pan
  • 27/06/2018 06h16
EFEO decreto atinge cidadãos de Irã, Líbia, Somália, Síria e Iêmen, além de proibir a entrada de altos funcionários da Venezuela e Coreia do Norte

Por cinco votos a quatro, a Suprema Corte dos Estados Unidos concordou com o decreto de Donald Trump de barrar a entrada de cidadãos de cinco países, de maioria muçulmana.

A votação na Corte foi uma vitória para o governo, que desde a assinatura da medida, em setembro do ano passado, vinha sendo duramente criticado. O decreto atinge cidadãos de Irã, Líbia, Somália, Síria e Iêmen, além de proibir a entrada de altos funcionários da Venezuela e Coreia do Norte.

Na votação desta terça-feira, os juízes da Suprema Corte disseram que os procuradores não conseguiram mostrar que a política viola a lei federal de imigração ou a constituição norte-americana sobre a discriminação religiosa.

Para o professor de Relações Internacionais, Gabriel Pimenta, da PUC-MG, a decisão deixa explícito que Trump tem uma margem de manobra para colocar suas propostas em prática.

Trump disse que o julgamento é uma vitória, “depois de meses de comentários histéricos da mídia e dos políticos democratas que se recusam a fazer o que é preciso” para proteger as fronteiras dos Estados Unidos.

A decisão reafirma a autoridade do presidente em definir quem entra em território norte-americano. Na prática, isso significa que a proibição atual deve permanecer em vigor e que Trump poderia potencialmente adicionar mais países. O presidente sustenta que a restrição é necessária para proteger a segurança norte-americana.

*Informações do repórter Afonso Marangoni