Suspensão de reajuste da tarifa pode deixar capital paulista sem ônibus, diz Covas

  • Por Jovem Pan
  • 15/02/2019 07h08
FABIO ARANTES/SECOMA liminar que suspendeu o aumento na tarifa de ônibus foi publicada na noite da quarta-feira (13) e atende a um pedido da Defensoria Pública do Estado

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, disse nesta quinta-feira (14) que o aumento de 30 centavos na tarifa de ônibus da cidade é essencial pra manter o transporte.

O secretário municipal de Justiça, Rubens Rizek Jr, também criticou a decisão que vetou o aumento.

A liminar que suspendeu o aumento na tarifa de ônibus foi publicada na noite da quarta-feira (13) e atende a um pedido da Defensoria Pública do Estado, que alega falta de parâmetro legal para o reajuste do preço, acima da inflação de 2018.

O preço da passagem de ônibus em São Paulo chegou aos R$ 4,30 no dia 7 de janeiro. Essa alta de 30 centavos representa um reajuste de 7,5%; é um índice maior do que o da inflação do ano passado, que fechou em 3,75%.

À época do anúncio, a Prefeitura disse que esse reajuste maior do que a inflação do ano passado aconteceu porque os preços das passagens de ônibus não mudaram em 2016, nem em 2017, e ficaram abaixo da inflação em 2018, causando um desequilíbrio do sistema.

*Informações da repórter Mariana Janjácomo