Sustentabilidade e qualidade de vida são critérios decisivos para compra de imóveis

Estudo mostra que brasileiros estariam dispostos a pagar mais por residências bem localizadas e com tecnologias sustentáveis, como para reutilização de água da chuva e energia solar

  • Por Jovem Pan
  • 23/02/2022 06h48 - Atualizado em 23/02/2022 06h49
Pixabay predios SP Ao todo, 71% dos participantes disseram que pagariam mais caro para morar perto do trabalho

sustentabilidade é um critério importante para os brasileiros durante a busca por um imóvel, seja para morar ou investir. É o que mostra um estudo da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) e da Brain Inteligência Estratégica que aponta a busca dos compradores por lares mais integrados e sustentáveis. Segundo a pesquisa, 66% dos entrevistados estariam dispostas a pagar mais para ter energia solar no imóvel e 56% investiriam mais em residências com tecnologia para reutilização de água da chuva. O levantamento, que ouviu 14 mil brasileiros, sendo 850 pessoas compraram imóveis no último ano, também mostra que 57% dos brasileiros preferem espaços arejados e em contato com a natureza, o que demonstra uma mudança de perfil dos compradores. O presidente da Abrainc, Luiz França, explica que as pessoas estão mais conscientes e, com as ações, acabam economizando no longo prazo. “Quando você consegue fazer uma geração de energia para a sua casa, você acaba economizando. Claro que existe investimento inicial um pouco mais alto, mas esse investimento, sem dúvida nenhuma, é amortizado ao longo do tempo e vale a pena você ter uma geradora de energia para sua casa.”

Além de mostrar o valor das ações sustentáveis para as famílias, a pesquisa da Abrainc também revelou a busca de maior qualidade de vida pelos compradores. Números do estudo apontam que 80% dos entrevistados acreditam que a a compra do imóvel influencia no bem-estar. Pensando nisso, 71% dos participantes disseram que pagariam mais caro para morar perto do trabalho. A proximidade com supermercados e farmácias também foi considerada como um fato decisivo para a compra, sendo citada por 83% e 59% dos entrevistados, respectivamente. “É muito interessante perceber que, às vezes, a fruição dentro do apartamento, uma sacada melhor, um banheiro a mais, ou até mesmo uma suíte a mais pode trazer e vem sendo o que as pessoas buscam para essa melhoria na qualidade de vida”, pontua Fábio Araújo, da Brainc.

Sonho da casa própria

No Brasil, a casa própria é um sonho para 87% da população, mostra Censo QuintoAndar de Moradia, feito em parceria com o Instituto Datafolha. O estudo, feito com 3 mil pessoas, revela que, em uma escala de 0 1 10, a nota média para a importância da casa própria ficou em 9,7, ficando acima da estabilidade financeira (9,6), da família (9,4), plano de saúde (9,2) e da religião (9). Para 95% das pessoas, a casa é o seu local favorito e é onde 76% passam a maior parte do tempo.   A pesquisa também aponta que 62% dos imóveis no Brasil estão quitados e 8% financiados. Ao todo, 27% das pessoas moram de aluguel. 

*Com informações do repórter Victor Moraes