Teich admite que governo recebeu apenas 22% dos respiradores esperados

  • Por Jovem Pan
  • 08/05/2020 06h36 - Atualizado em 08/05/2020 07h34
MAURO SCROBOGNA/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDOHoje, o Brasil tem 65 mil respiradores -- número insuficiente para atender a demanda da covid-19

O Brasil já registrou 9.146 mortes e 135.106 casos confirmados de covid-19, segundo dados do Ministério da Saúde. Em 24 horas foram contabilizados 610 óbitos.

O chefe da pasta, Nelson Teich participou de uma videoconferência com deputados da comissão externa de ações contra a doença causada pelo novo coronavírus.

O ministro falou sobre as dificuldades para adquirir mais respiradores. Após buscar uma solução nacional para a falta dos equipamentos, o Ministério só recebeu 22% do total previsto para abril.

Duas empresas brasileiras deveriam já ter disponibilizado 2.240 aparelhos, e ambas foram contratadas depois do fracasso de uma compra junto a China. Hoje, o Brasil tem 65 mil respiradores — número insuficiente para atender a demanda da covid-19.

Ele respondeu dúvidas de variados temas e foi questionado, especialmente por parlamentares de oposição, sobre a postura do presidente da República, Jair Bolsonaro, que defende o relaxamento do isolamento social e muitas vezes não segue corretamente as orientações do próprio Ministério da Saúde e da OMS.

Nelson Teich defendeu o chefe do Executivo dizendo que ele está preocupado com as pessoas, mas desconhecia a ida do presidente ao STF para o encontro com o presidente do Supremo, Dias Toffoli, que ocorria no mesmo horário da videoconferência.

Sobre a necessidade de lockdown, a proibição total de circulação, ele acrescenta que vai depender da necessidade de cada região. Após ver de perto a situação crítica no Amazonas, Nelson Teich visita agora o Rio de Janeiro e, na semana que vem, o Estado do Amapá.

*Com informações do repórter Daniel Lian