Não demitimos uma pessoa sequer pela covid-19, diz diretor-geral da Telhanorte

  • Por Jovem Pan
  • 30/04/2020 08h43 - Atualizado em 30/04/2020 08h57
ReproduçãoAs lojas de materiais de construção foram, inicialmente, fechadas em 20 de março, já que não faziam parte da lista de serviços essenciais

Mesmo com a pandemia do coronavírus, as obras na construção civil continuam acontecendo e, até mesmo, aumentando. Para explicar o comportamento dos clientes e as diferentes fases do setor, o Jornal da Manhã recebeu o diretor-geral da Telhanorte, Juliano Ohta, nesta quinta-feira (30).

De acordo com Juliano, o número de clientes iniciando obras tem aumentado semanalmente. “Desde o início dessa pandemia nós tivemos duas fases. Primeiro, os brasileiros pararam as obras e se concentraram na manutenção da casa. Na segunda fase, depois de 15 dias do início da quarentena, as pessoas começaram a voltar as obras. Hoje, por volta de 30% dos clientes são aqueles que começaram as obras depois do coronavírus, semana a semana eles tem aumentado nesse início de obras.”

As lojas de materiais de construção foram, inicialmente, fechadas em 20 de março, já que não faziam parte da lista de serviços essenciais. Entretanto, dias depois, o serviço foi incluído e, com isso, cerca de 80% das 70 lojas do grupo foram reabertas.

“Dentro de uma pandemia é essencial que [as pessoas] possam trocar os equipamentos da casa. Nossas lojas ficaram fechadas durante 15 dias, começamos abrimos gradualmente de acordo com os dados de saúde. Temos cerca de 80% das lojas abertas, mas essa decisão é baseada em dados. Onde vemos que tem um risco nós ainda mantivemos fechada e assim faremos até que tenhamos segurança total para abertura das lojas.”

Além de manter algumas unidades fechadas pelo expressivo avanço da covid-19, a Telhanorte também adotou medidas para garantir o empregos de seus funcionários durante a pandemia, como a adoção a Medida Provisória 927/2020 e a adoção de férias.

“A nossa prioridade absoluta é não demitir, nós não o faremos por conta do covid. Logicamente, não sabemos o contexto futuro. Mas nós não demitimos sequer uma pessoa pelo covid”, garantiu.

Ohta elogiou a Medida Provisória 936/2020, que, segundo ele, permitiu que os funcionários não perdessem seus salários. “Estou muito satisfeito com a postura do governo para preservar os empregos.”

A rede de lojas também firmou parceria com a maior concorrente do grupo, a Leroy Merlin, para ajudar com ações efetivas no combate ao coronavírus.

“O momento é de servir, servir os nossos clientes com serviços que comprem de casa, mas principalmente a sociedade. Para que a gente expanda a nossa ação, decidimos unir forças e nós vamos construir e reformar 80 leitos da Santa Casa de Misericórdia. A concorrência está abaixo dos interesses atuais, que são os interesses de preservação da vida e dos empregos.”