Temer enfrenta dificuldades para privatizar a Eletrobras ainda em 2018

  • Por Jovem Pan
  • 04/06/2018 09h22 - Atualizado em 04/06/2018 09h26
DivulgaçãoPrivatização da Eletrobras é importante para toda a sociedade brasileira, pois o sistema como um todo tem dado muito prejuízo ao País

Apesar dos avanços para a venda de distribuidoras, o presidente Michel Temer tenta driblar dificuldades para destravar no Congresso Nacional a privatização da Eletrobras. Em meio à crise envolvendo a greve dos caminhoneiros, na semana passada, o Governo Federal editou projeto de lei para promover mudanças legislativas vistas como necessárias à privatização de distribuidoras de energia.

A decisão foi tomada após a Câmara e o Senado não terem votado uma medida provisória sobre o tema. O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira, explica como está o processo para reduzir a participação do Estado na empresa. “O Projeto de Lei que é 9643 teve uma grande discussão na Câmara (…) Esse relatório vai ser apreciado pela Comissão e depois segue para votação na Câmara e no Senado”, destacou.

Apesar dos avanços indicados pelo presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira, as expectativas no Congresso são diferentes.

O vice-líder do Governo na Câmara, o deputado Beto Mansur, do MDB, alerta para os prazos que o Planalto têm para conseguir privatizar a estatal ainda este ano. “A semana de 27 de junho é festa junina no Norte e Nordeste. Então esvazia o Congresso. Em temos a parte quente da Copa do Mundo e fica muito difícil de votar. Depois da Copa teremos as convenções partidárias, então prazo limite é 20 de junho. Se não der, só depois das eleições, a partir de novembro”, salientou.

O parlamentar ressalta que a privatização da Eletrobras é importante para toda a sociedade brasileira, pois o sistema como um todo tem dado muito prejuízo ao país.

A grande polêmica da medida provisória que perdeu eficácia sem o Congresso finalizar a apreciação foi a inclusão da Eletrobras no programa Nacional de Desestatizações.

Também na semana passada, o Tribunal de Contas da União (TCU) liberou a publicação dos editais para a privatização de seis distribuidoras de energia, avaliadas em cerca de R$ 2,5 bilhões.

A expectativa do Governo Federal é realizar a venda das empresas até o final de julho.

*Com informações do repórter Matheus Meirelles