Temer intensifica reuniões para tentar fechar votos e barrar denúncia no plenário

  • Por Jovem Pan
  • 28/07/2017 06h19 - Atualizado em 28/07/2017 11h12
MOS040 MOSCÚ (RUSIA) 21/06/2017.- El presidente brasileño, Michel Temer, durante su reunión con su homólogo ruso, Vladímir Putin, celebrada en el Kremlin de Moscú (Rusia), hoy, 21 de junio de 2017. EFE/Sergei ChirikovO próprio presidente já conversou com os parlamentares considerados indecisos para tentar reverter os votos

O presidente Michel Temer reuniu ministros e lideranças em jantar nesta quinta-feira (27) no Palácio do Jaburu. O objetivo foi repassar o levantamento que foi feito durante toda essa semana, e que mostra como cada deputado deverá votar na sessão que vai analisar a denúncia contra o presidente Temer.

O próprio presidente já conversou com os parlamentares considerados indecisos para tentar reverter os votos. Dentro do Governo, o discurso tem variado. Nos últimos dias, no entanto, cresce o temor de que mesmo não passando na Câmara dos Deputados, a denúncia represente na prática um enfraquecimento grande do Governo.

O líder no Congresso, o deputado André Moura, diz que já estão definidas prioridades mesmo sem a certeza da votação da denúncia: “nosso planejamento está mantido. Queremos votar medidas provisórias e avançar em matérias importantes. Essa questão da denúncia, quem tem que ter preocupação de ‘botar’ o quórum é quem quer que a denúncia avance, que é a oposição”.

Ontem foi mais um dia de reuniões e isso deve se repetir nesta sexta-feira (28) em Brasília. O presidente Michel Temer programa um novo encontro para o domingo. O temor nesse momento é de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, finalize uma outra denúncia contra o presidente por obstrução de justiça.

No Ministério da Justiça, o ministro Torquato Jardim evitou comentar a possibilidade. Dentro do Palácio do Planalto o entendimento é de que a segunda denúncia pode dificultar ainda mais as negociações.

*Informações da repórter Luciana Verdolin