Temer mantém no orçamento de 2019 previsão de aumento para o funcionalismo

  • Por Jovem Pan
  • 30/08/2018 07h10 - Atualizado em 30/08/2018 09h45
Agência BrasilA decisão será incluída no projeto de orçamento para o ano que vem

O Congresso vai ter de decidir sobre o reajuste dos funcionários públicos e para os procuradores federais e, ainda, ministros do Supremo. Se não houver a decisão de deputados e senadores, fica para o próximo presidente da República.

O presidente Michel Temer fechou acordo com o futuro presidente do STF, Dias Toffoli, para passar os salários dos ministros para R$ 49 mil e recuperar a diferença com o fim de uma das vantagens dos juízes federais, o auxílio-moradia de R$ 4,3 mil, que seria incorporado ao salário.

A decisão será incluída no projeto de orçamento para o ano que vem, que será discutido pelo Congresso e sancionado pelo futuro presidente.

É o primeiro orçamento do novo Governo a previsão é de que depois da eleição o presidente eleito vai tentar fazer mudanças no próprio orçamento e na possibilidade de medidas iniciais.

*Informações do repórter José Maria Trindade