Temer pede cautela a ministros em discursos contra o Judiciário; Marun é criticado

  • Por Jovem Pan
  • 16/03/2018 06h18
Wilson Dias/Agência BrasilMinistros políticos buzinam na cabeça de Temer que Carlos Marun, que fez uma defesa tão forte de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara que está preso, não pode, agora, ser o porta-voz do Governo

O presidente Michel Temer determinou aos ministros políticos cautela nos discursos contra o Judiciário. A disputa continua, e o emedebista insiste que o ministro Luís Roberto Barros não seguiu a Constituição ao mudar o indulto de Natal assinado por ele. Ele protesta também contra a inclusão do nome do presidente da República no repasse de propinas para o MDB e abertura do sigilo bancário. Mas o confronto é considerado como exagero do ministro Carlos Marun.

Ministros políticos buzinam na cabeça de Temer que Carlos Marun, que fez uma defesa tão forte de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara que está preso, não pode, agora, ser o porta-voz do Governo, como está acontecendo.

A avaliação é de que a Secretaria do Governo perdeu força com a derrota na tentativa de votar a reforma da Previdência no Congresso. Marun já está, oficialmente, na frigideira. No mês que vem, Temer fará uma reforma ministerial, já que saem os 10 candidatos que estão no primeiro escalão do Governo.

*Informações do repórter José Maria Trindade