“Temos a situação sob absoluto controle”, diz secretário de Saúde de SP sobre febre amarela

  • Por Jovem Pan
  • 16/11/2017 09h39
Divulgação/Arquivo Agência AssembleiaSegundo Uip, o Estado tem 23 casos em humanos com 10 óbitos registrados. “Dois foram senhores que se negaram a tomar vacina”

Após o anúncio do fechamento do Parque Ecológico do Tietê, na zona leste de São Paulo, na última sexta-feira (10), por conta da morte de um macaco, muito se especula sobre o avanço da febre amarela no Estado.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o secretário estadual da Saúde, David Uip, afirmou que a situação está sob controle e não é necessária a preocupação dos paulistas, em especial dos paulistanos das zonas norte e leste, onde diversos parques foram interditados.

“Na verdade, estamos acompanhando isso há mais de dois anos seguindo os corredores ecológicos. Entrou por São José do Rio Preto e Ribeirão Preto, depois foi chegando a São Paulo o vírus silvestre, que existe habitualmente. O macaco funciona como sentinela. Quando percebe aumento no número de casos e mortes toma-se medidas preventivas. Temos a situação sob absoluto controle e não entendemos que há expansão acima do que prevíamos”, disse.

Segundo Uip, o Estado tem 23 casos em humanos com 10 óbitos registrados. “Dois foram senhores que se negaram a tomar vacina”.

Vale lembrar que, uma vez vacinado, o indivíduo está protegido para sempre, não necessitando, desta forma, tomar outra dose da vacina.

Confira a entrevista completa com o secretário de Saúde de São Paulo, David Uip: