Temos votos mais do que suficientes para aprovar pacote anticrime, diz relator

  • Por Jovem Pan
  • 15/08/2019 09h13 - Atualizado em 15/08/2019 09h46
Marcos Corrêa/PRSérgio Moro

A Câmara dos Deputados prorrogou por mais 15 dias o grupo de trabalho que analisa o pacote anticrime proposto pelo ministro da Justiça, Sergio Moro. O relator do pacote na Casa, Capitão Augusto (PL-SP), falou ao Jornal da Manhã sobre as expectativas para as próximas semanas.

De acordo com o Capitão Augusto, o texto do pacote anticrime é muito denso e tem mais de 200 páginas. “É natural que haja dificuldade em votar”, alega. Ele ainda considera que, entre os 16 membros do grupo de trabalho, quem apoia a proposta é minoria.

Porém, o Capitão garante que conseguirá resgatar os pontos mais polêmicos, que foram retirados do debate, no plenário da Câmara. “O que não podemos fazer é ficar protelando. Já é o quarto pedido de prorrogação de prazo. Dessa vez, com 10 horas por semana, é impossível não concluir.”

Policiais

O ponto que trata da excludente de ilicitude para policiais ficou para ser votado na próxima quarta-feira (21), mas o relator já adianta que a derrota é previsível. “Nesse caso da excludente, teríamos no máximo 6 votos em 16 no grupo de trabalho. Por isso já sei que vamos perder”, explica. “No Plenário da Câmara, reverteremos esse resultado.”

Otimismo

O otimismo do Capitão Augusto e a certeza de que a vitória em Plenário na Casa está certa vem do fato de que a maioria dos parlamentares foram eleitos sob a bandeira da Segurança Pública.

“O pacote anticrime trata de três pontos principais: crimes hediondos, facções criminosas e corrupção. Eu estou curioso para ver o parlamentar que vai votar em um item que trata de assuntos tão graves”, completa.