Tempestade Ciara causa inundações e prejudica transporte na Europa

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 10/02/2020 09h12
EFEHá previsão de neve também no norte da Grã Bretanha com meteorologistas indicando que camadas de até 20 centímetros podem se formar

O Reino Unido sofreu com fortes chuvas e ventos nas primeira horas desta segunda-feira (10), que causaram inundações e trouxeram caos para o transporte público. A tempestade batizada de Ciara levou ventos de até 160 quilômetros para diversas partes do país, incluindo para a capital britânica.

O resultado foi a queda de linhas de transmissão e postes que deixaram 500 mil pessoas sem energia elétrica no domingo (9). Até o momento vinte mil casas permanecem sem luz, de acordo com as empresas que prestam serviço aqui na Grã Bretanha.

Os alagamentos também deixaram um rastro de destruição no norte do país e ainda interromperam a circulação de trens durante todo o domingo – reflexo ainda está sendo sentido nesta manhã de segunda-feira. Centenas de voos também foram cancelados por conta dos estragos causados pela tempestade Ciara.

Há previsão de neve também no norte da Grã Bretanha com meteorologistas indicando que camadas de até 20 centímetros podem se formar, o que é relativamente bastante para a região.

Coronavírus

Em outro destaque, o governo britânico declarou nesta segunda que o coronavírus é uma ameaça iminente e séria à saúde pública. O reconhecimento deve aumentar significativamente a liberação de recursos e ações para tentar conter o vírus.

Três casos foram registrados no Reino Unido, além de cinco britânicos que foram contaminados e estavam em uma estação de esquí francesa. Eles tiveram contato com um paciente que está sendo tratado aqui em Londres e teve contato com o coronavírus em Cingapura.

Os casos da doença na Europa ainda parecem bastante limitados, mas ainda assim os governos daqui estão entrando em alerta.

Os números da China são monitorados constantemente porque o principal temor é que a situação saia do controle na Ásia, o que afetaria de forma inevitável o resto do mundo.