Temporal no RJ causa transtornos e deixa ao menos cinco mortos e um desaparecido

  • Por Jovem Pan
  • 07/02/2019 06h14 - Atualizado em 07/02/2019 09h20
Severino Silva/Estadão ConteúdoForam registrados pelo menos 64 quedas de árvores e 17 pontos de alagamento em vias importantes da cidade

Um temporal com ventos fortes provocou caos e deixou ao menos cinco mortos e um desaparecido no Rio de Janeiro. A tempestade começou no início da noite desta quarta-feira (06) e deixou toda a Capital fluminense em estágio de crise grau máximo de alerta do Centro de Operações da Prefeitura em caso de temporais. Com a sinalização, a recomendação era para que moradores evitassem sair de casa.

Segundo o Corpo de Bombeiros, uma residência desabou na Estrada da Vendinha, em Barra de Guaratiba, na Zona Oeste, matando uma mulher e deixando dois homens feridos. Outra pessoa que estava na casa está desaparecida.

Outra morte ocorreu na Favela da Rocinha, na Zona Sul, em razão do deslizamento de um imóvel.

A terceira vítima morreu no Hospital Municipal Miguel Couto, na Zona Sul, para onde foi levada após sofrer um acidente de trânsito. Mais tarde, outras duas mortes foram confirmadas.

Na Avenida Niemeyer, um ônibus foi atingido por um deslizamento e atirado contra uma ciclovia, mas não há informações de feridos no acidente.

Foram registrados pelo menos 64 quedas de árvores e 17 pontos de alagamento em vias importantes da cidade. Na Capital, ocorreram deslizamentos em Barra de Guaratiba, na Rocinha e em Inhaúma, e, na região metropolitana, em Charitas, Zona Sul de Niterói.

Na Rocinha, carros foram arrastados pela água e sirenes de alerta foram acionadas para que os moradores procurassem lugares seguros. Ainda na Rocinha, um homem foi arrastado pela correnteza, mas conseguiu se salvar e passa bem.

Em Copacabana, os ventos chegaram a 110 km/h, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). Árvores caídas interditaram os túneis Zuzu Angel e Santa Bárbara.

Em São Conrado, também na Zona Sul, o saguão do hotel Sheraton, um dos mais luxuosos do Rio, ficou alagado. Vídeos que circulam nas redes sociais mostram móveis boiando entre hóspedes e funcionários, que ficaram com a água na altura dos joelhos.

A circulação de ônibus do BRT teve de ser suspensa nos corredores Transoeste e Transcarioca e, no Leblon, parte do teto de um shopping desabou. O local ficou alagado, mas não houve feridos.

A Light registrou queda de energia em vários bairros, especialmente nas Zonas Oeste e Zona Norte, devido à queda de objetos sobre a rede, como galhos e árvores inteiras. Equipes da empresa trabalham para restabelecer o fornecimento.

O Aeroporto Internacional do Galeão operou no visual, mas sem registro de cancelamentos de voos, segundo a assessoria do terminal. Metrô e trens também operaram normalmente.

Segundo a Defesa Civil, em quase cinco horas, choveu mais do que o esperado para todo o mês de fevereiro. Rocinha e Vidigal foram as áreas mais afetadas. Por volta da uma hora desta madrugada (07), o Centro de Operações informou que a chuva enfraqueceu, mas a recomendação continuava sendo para que a população evitasse sair às ruas.

*Informações do repórter Paulo Édson Fiore