Tensão entre EUA e México cresce em meio a impasse sobre tarifas

Na semana passada, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou que deve começar a taxar, de forma progressiva, os produtos mexicanos a partir de 10 de junho

  • Por Jovem Pan
  • 07/06/2019 07h33 - Atualizado em 07/06/2019 07h36
Agência EFE O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Nesta quinta-feira (6), representantes do governo mexicano foram até os Estados Unidos discutir medidas para evitar a taxação gradual dos bens importados do México. O chanceler mexicano, Marcelo Ebrard, disse que as negociações avançaram e que representantes dos dois países vão continuar conversando sobre algumas propostas.

Na semana passada, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou que deve começar a taxar os produtos a partir de 10 de junho. As tarifas começariam em 5% e aumentariam gradualmente até os 25%.

Trump afirmou ainda que só vai suspender a medida se o México adotar medidas para eliminar ou pelo menos diminuir drasticamente o fluxo de migrantes na fronteira entre os dois países.

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, anunciou que vai visitar a cidade fronteiriça de Tijuana no sábado, dia 8, para definir a posição do México sobre o assunto. Ele reforçou que será um ato em defesa da dignidade do país e em favor da amizade com o país norte-americano.

Informações obtidas pelo tradicional jornal norte-americano Washington Post dizem que o México ofereceu enviar até 6 mil homens da guarda nacional para a fronteira sul do país com a Guatemala, em troca da suspensão das taxas.

No mês de maio, 144 mil migrantes que tentavam cruzar a fronteira do México em direção aos Estados Unidos foram detidos. O número representa um aumento de 32% em relação a abril.

*Com informações da repórter Mariana Janjácomo