Termina nesta terça prazo de inscrição para trabalhar no Censo 2020

  • Por Jovem Pan
  • 14/10/2019 07h15
Agência Estado/ArquivoProva deve acontecer no dia 8 de dezembro

Termina, nesta terça-feira (15), o prazo de inscrição para trabalhar no Censo 2020, nas vagas para coordenador censitário e agente censitário, que possuem salários entre R$ 1.700 e R$ 3.100. A procura para os cargos foi inferior à esperada, mas ainda dá tempo de concorrer.

Para se inscrever, o candidato precisa pagar uma taxa de R$ 42,50, para a vaga de agente, e R$ 58 caso queira se inscrever para a vaga de coordenador. As informações estão no site.

A prova está prevista para o dia 8 de dezembro, e o coordenador administrativo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em São Paulo, Eric Daniele, afirma que o recrutamento é rápido. “Essas pessoas já serão chamadas em janeiro, então elas começarão a ser chamadas e a gente tem a intenção de fazer isso com muita velocidade. O IBGE não enrola para chamar as pessoas que passam no seu concurso”, garantiu.

No ano que vem, haverá outros dois processos seletivos, mas para vagas diferentes.

O Censo 2020 também tem novidades: todos os questionários serão georreferenciados, permitindo um detalhamento espacial mais preciso da informação. As perguntas também sofreram mudanças. Alguns itens de quesitos, como bens duráveis, deixaram a lista.

O coordenador do Censo agropecuário em São Paulo, Vando da Paz, afirma que a diminuição do questionário não tem relação com o corte do orçamento imposto pelo governo federal. “O questionário não tem um impacto grande no orçamento, então não há justificativa para reduzir o questionário. Ele tem mais a ver com a decisão do corpo do IBGE de melhorar as pesquisas amostrais e a utilização de dados administrativos. Essa redução do questionário permite que ele seja mais objetivo e mais rápido, também”, disse.

Na semana passada, a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) realizou um encontro de abertura para as reuniões de planejamento e acompanhamento do Censo. A coordenadora estadual, Ana Lúcia Kazan, afirma que reunir representantes da comunidade para falar sobre o Censo serve para dar transparência às ações do IBGE e promover o conhecimento.

Ela ressalta, ainda, a importância do estudo.”A partir desse levantamento, nós vamos ter planejamento, saber onde é preciso ter mais ação de moradias, de educação, onde tem mais crianças, que precisamos de mais creches e escolas. Onde não está tendo rede de esgoto, fornecimento de água. Tudo isso é levantado.”

Quem participa das reuniões não pode compartilhar informações ou interferir na metodologia do IBGE.  Também não é possível consultar os questionários preenchidos ou acompanhar os recenseadores nas entrevistas.

*Com informações da repórter Marcella Lourenzetto