Teste de míssil norte-coreano é ultrajante e imprudente, afirma Theresa May

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 29/08/2017 10h10 - Atualizado em 29/08/2017 10h11
FA0030 LONDRES (REINO UNIDO) 09/06/2017.- La primera ministra británica, Theresa May, abandona el número 10 de Downing Street para dirigirse al Palacio Buckingham para reunirse con la reina Isabel II hoy, 9 de junio de 2017, en Londres (Reino Unido). May se reúne con Isabel II para pedirle permiso para formar Gobierno tras las elecciones del jueves. La líder conservadora no ha podido sacar los 326 escaños necesarios para obtener la mayoría absoluta al haber ganado 318 asientos en la Cámara de los Comunes, formada por 650 escaños. EFE/Facundo ArrizabalagaMay confirmou que vai apoiar novas sanções contra o país na reunião de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas

O governo britânico se manifestou nesta terça-feira (29) sobre o míssil lançado pela Coreia do Norte que passou por cima do Japão. O exercício militar está sendo considerado no Reino Unido como o “ato de provocação mais grave já cometido pelo governo de Pyongyang”.

O gabinete da primeira-ministra Theresa May considerou o teste “ultrajante e imprudente” e confirmou que vai apoiar novas sanções contra o país na reunião de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas convocada para esta terça.

Theresa May tem uma viagem marcada para o Japão na semana que vem e os planos não foram alterados por causa desse míssil e que passou por cima da ilha de Hokkaido antes de cair no mar.