Testemunhas depõem no 2º dia de julgamento de brasileiro que matou tios e primos na Espanha

  • Por Jovem Pan
  • 26/10/2018 06h28 - Atualizado em 26/10/2018 06h30
EFEEsta foi a primeira vez que o outro tio de Patrick, Walfran Campos, ficou frente a frente com ele

Esta quinta-feira (25) foi o segundo dia do julgamento do paraibano Patrick Gouveia, de 22 anos, que matou os tios e os dois primos pequenos na cidade de Pioz na Espanha, há dois anos. Foram ouvidos os policiais que encontraram os corpos na casa da família, um mês depois do crime.

Esta foi a primeira vez que o outro tio de Patrick, Walfran Campos, ficou frente a frente com ele. Irmão do tio assassinado Marcos Campos e da mãe de Patrick, Walfran disse que ele planejou tudo e que, ao contrário do que a defesa diz, seu sobrinho não tem problemas psicológicos.

Marcos Campos foi a última vítima de Patrick. De acordo com uma pessoa que tralhava com ele, a relação dos dois não era nada boa e Marcos suspeitava que sua mulher, Janaína, e seu sobrinho tinham uma relação.

Outra colega de trabalho de Marcos afirma que Maria, prima de quatro anos de Patrick tinha muito medo dele.

Já uma vizinha do assassino disse que ele era de fácil convivência e não tinha atitudes estranhas. Ao longo do tempo ela percebeu que Patrick tinha uma obsessão com o tio.

A acusação acredita na pena máxima permitida no país, de prisão perpétua, e o julgamento segue até o dia 31 de outubro.

*Informações do repórter Victor Moraes