Texto da reforma administrativa deve ser encaminhado ao Congresso em fevereiro

  • Por Jovem Pan
  • 07/01/2020 06h19 - Atualizado em 07/01/2020 09h42
A proposta defendida pela equipe econômica passa pela redução dos salários iniciais e o fim da estabilidade para os novos servidores

O presidente Jair Bolsonaro avalia a possibilidade de encaminhar em fevereiro, ao Congresso Nacional, a proposta de reforma administrativa.

A ideia inicial era encaminhar o texto no ano passado, mas a área política do governo venceu a queda de braço com a área econômica e decidiu segurar a proposta para que ela fosse encaminhada num momento mais apropriado — para que o congresso tivesse um respiro no fim do ano.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, nunca escondeu a pressa. Ele defende a necessidade do governo atacar uma de suas maiores despesas, que é exatamente os gastos com pessoal.

A proposta defendida pela equipe econômica passa pela redução dos salários iniciais e o fim da estabilidade para os novos servidores. Porém, o presidente Jair Bolsonaro não perde a oportunidade de lembrar que o governo não vai retirar direitos adquiridos de quem já é servidor público.

“Acho que fevereiro a gente encaminha. É o que eu sempre digo, as visões minhas e de vocês diferem em alguma coisa. Entre as minhas e as da Economia, também. Eles tem o número e nós temos a política, social, ser humano.”

Como o presidente interrompeu o descanso na Bahia durante as festas de fim de ano por conta da cirurgia da primeira dama, Michelle Bolsonaro, ele decidiu embarcar na quinta-feira (9) para o Guarujá — onde ficará descansando até o início da semana que vem com a filha Laura.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin