TJ do Rio Grande do Sul julga nesta sexta recurso de réus da Boate Kiss contra júri popular

  • Por Jovem Pan
  • 01/12/2017 06h29
Agência BrasilElissandro Callegaro Spohr, Mauro Lunaro Hoffmann, Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Augusto Bonilha Leão pretendem reverter a decisão que os leva a júri popular

O Primeiro Grupo Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul julga nesta sexta-feira (01), a partir das 14h, recurso dos quatro réus do processo principal que apura a responsabilidade criminal pelo incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria.

Elissandro Callegaro Spohr, Mauro Lunaro Hoffmann, Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Augusto Bonilha Leão pretendem reverter a decisão que os leva a júri popular.

De acordo com a decisão do TJ eles responderão por homicídio simples 242 vezes consumado e 636 vezes tentado. Em março passado, a Primeira Câmara Criminal manteve, por dois votos a um, a decisão de primeiro grau que os leva a júri popular, por entender que eles assumiram os riscos pelos seus atos.

Porém, como não houve unanimidade, os acusados entraram com recurso. O relator dos embargos é o desembargador Victor Luiz Barcelos Lima.

O primeiro grupo criminal é formado pelos desembargadores que integram as primeiras e segundas câmaras criminais do TJ.

A sessão desta sexta acontece na sede do TJ gaúcho.

O processo principal tem 96 volumes e mais de 20 mil páginas. O feito tramita na 1ª Vara Criminal da comarca de Santa Maria, cujo titular é o juiz Ulisses Fonseca Louzada.

São réus os empresários Elissandro Callegaro Spohr, Mauro Lunaro Hoffmann, sócios da Boate Kiss, e os músicos Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Augusto Bonilha Leão.

Ao longo de quatro anos, o magistrado colheu mais de 200 depoimentos entre vítimas, testemunhas, peritos e réus. No dia 27 de julho de 2016, o juiz pronunciou os réus que irão ao júri popular.

Os réus recorreram em primeira instância, mas o pedido foi negado em agosto do mesmo ano.

*Informações do repórter Sandro Sauer